ACESSE

Dilma cobra "esclarecimentos" de Villas Bôas

Telegram

Em nota, Dilma Rousseff cobrou do general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército, que revele os nomes dos parlamentares que, segundo ele, o sondaram durante o processo de impeachment a respeito da decretação de um Estado de Defesa no país — pelo qual a presidente poderia decretar uma situação emergencial por 30 dias.

“Se isso ocorreu, é imprescindível o nome dos deputados, pois eles devem esclarecimentos ao país. Caso contrário, a responsabilidade cabe ao general e à sua assessoria parlamentar”, afirma Dilma.

A presidente impichada prossegue:

“Explique por que, se ficou preocupado, não informou as autoridades superiores, ministro da Defesa e presidente da República — comandante supremo das Forças Armadas — sobre o fato de dois integrantes do Legislativo sondarem a assessoria parlamentar do Exército sobre um ato contra a democracia, uma vez que contrário ao direito de livre manifestação?  Por que não buscou esclarecer se a iniciativa dos deputados contava com respaldo da comandante das Forças Armadas? Não respeitou a hierarquia?”

No comunicado, Dilma ainda diz que “a intervenção militar contra a democracia é um golpe”. “Os golpistas são aqueles que apoiaram a nova forma de golpe, ou seja, um processo de impeachment sem crime de responsabilidade e o meu consequente afastamento da Presidência da República.”

A petista encerra o texto da seguinte forma: “O senhor general deve à República, a bem do Estado Democrático de Direito, esses esclarecimentos”.

A PF concorda com Lula: Lulinha é um "fenômeno" dos negócios... Mais aqui

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 209 comentários