Dilma e Palocci tremem

Os dois milhões de reais de propina para a campanha de Dilma Rousseff, em 2010, foram pedidos por Antonio Palocci e saíram da quota do PP, segundo Paulo Roberto Costa.

O novo delator da Lava Jato, Ivan Vernon, pode contar exatamente o que ocorreu, porque ele coordenava a distribuição do dinheiro sujo do PP.