Dilma foi eleita com dinheiro de propina paga pela UTC

A delação premiada de Walmir Pinheiro, diretor financeiro da UTC, confirma plenamente o que O Antagonista já havia publicado a respeito das mensagens apreendidas no celular de seu patrão, Ricardo Pessoa.

Primeiro post:

Em 29 de julho de 2014, o dono da UTC, Ricardo Pessoa recebeu uma mensagem de um de seus executivos, Walmir Pinheiro Santana, que o consultou a respeito do financiamento da campanha de Dilma Rousseff.

Ele disse:

“RP, vc acha que eu devo ligar para o contato que o bovino religioso passou???”

A PF ainda não sabe quem é o “bovino religioso”.

O Antagonista tem uma suspeita: Vaccarezza.

A vaca (bovino) reza (religioso).

Segundo post:

Duas horas depois de receber a mensagem de seu executivo sobre o “bovino religioso”, Ricardo Pessoa respondeu que esteve com Edinho Silva, e que eles “acertaram” o pagamento de 5 milhões de reais para campanha de Dilma Rousseff, a serem encaminhados ao chefe de gabinete da Secom, Manoel Araújo:

“A pessoa que você tem que ligar é Manoel Araújo tel: 16 (…). Acertado 2.5 dia 5/8 (até) e 2.5 até 30/8. Ligue para ele que está esperando. O problema é bem maior. Me dê resposta”.

Terceiro post:

Em 1° de agosto, diante da necessidade de realizar o primeiro depósito para a campanha de Dilma Rousseff, o executivo da UTC perguntou a Ricardo Pessoa:

“RP, posso resgatar o que fizemos de doações esta semana?? Tá pesado e não entrou um valor da PB que estava previsto para hj, +/- 5mm”.

Ricardo Pessoa respondeu:

“Ok pode. Você não resgatou nada ainda certo?”.

E o executivo confirmou:

“Esta semana já foi 6,35 de contribuição e não resgatamos nada”.

Os investigadores da Lava Jato sabem exatamente o que isso significa.

A UTC doava dinheiro para a campanha de Dilma Rousseff quando entravam “os valores da PB” – ou os pagamentos da Petrobras. Desses “valores da PB” eram deduzidos os “resgates” – ou os percentuais de propina destinados ao PT.

Dilma Rousseff foi eleita com a propina paga pela UTC por seus contratos com a Petrobras.