Dilma não queria colocar a empreita na geladeira

A reportagem da Bloomberg traz, ainda, a informação de que a relação de confiança entre Graça Foster e Dilma Rousseff começou a esfarelar-se em dezembro do ano passado, quando a então presidente da Petrobras decidiu proibir negócios entre a empresa e as empreiteiras enredadas no esquema do petrolão.

De acordo com a Bloomberg, essa decisão de Graça Foster contrariava a posição pública de Dilma Rousseff de que indivíduos corruptos, e não as empresas, deveriam ser responsabilizados pela lambança.

O que a Bloomberg chama de “posição pública” nós preferimos chamar de “posição impudica”. Uma manobra diversionista indecente para confundir os brasileiros.

Sempre achamos que Graça Foster deveria ser chamada a depor pelo juiz Sergio Moro, ao menos na condição de testemunha. Depois da reportagem da Bloomberg, a nossa opinião se fortaleceu.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200