Dilma tortura a verdade

Dilma Rousseff disse que, pela segunda vez, a democracia se senta ao lado dela no banco dos réus.

Dilma tortura a verdade: quando era terrorista, ela defendia a substituição da ditadura militar pela ditadura comunista.