Dilma: “Vou lutar”

Dilma Rousseff encerrou a leitura da cartinha. Como avisado anteriormente, ela foi embora sem responder a perguntas.

No documento, a petista lembra, de novo, que foi torturada, que foi a primeira mulher presidente do Brasil e que recebeu 54 milhões de votos.

“Não podemos permitir que uma eventual ruptura da ordem democrática fragilize nossa democracia.”

“Vou lutar com todos os instrumentos legais de que disponho.”

As tomadas ficaram boas, diretor?

Faça o primeiro comentário