ACESSE

"Diminuiu o crescimento das prisões no Brasil", diz Barroso

Telegram

Luís Roberto Barroso rebateu com números a ideia de que a prisão em segunda instância contribui para o aumento no número de presos.

Afirmou que, de 2009 a 2016, quando a prisão só se dava após o trânsito em julgado, os índices de crescimento da população carcerária eram maiores que depois de 2017, quando o Supremo permitiu a prisão em segundo grau.

Eis os dados:

  • 2010: 496 mil presos, 4,79% a mais que em 2009;
  • 2011: 514 mil presos, 3,68% a mais;
  • 2012: 549 mil presos, 6,84% a mais;
  • 2013: 581 mil presos, 5,7% a mais;
  • 2014: 622 mil presos, 6,99% a mais;
  • 2015: 698 mil presos, 12,27% a mais;
  • 2016: 722 mil presos, 3,48% a mais;
  • 2017: 726 mil presos, 0,47% a mais;
  • 2018: 744 mil presos, 2,45% a mais.

Como Gilmar Mendes agiu para impor sua vontade ao Supremo. Mais aqui

Comentários

  • Joelson -

    O voto brilhante do ministro Barroso agrada à parte do Brasil que presta!

  • Ricardo -

    Quando há um mínimo de mérito para assumir o cargo de ministro do STF há idoneidade, moral e conhecimento dos dados de forma acurada. Uma parte, sabemos, não passa de amigos de ex-presidentes.

  • Ernesto -

    Não adianta,Barroso. Os canalhas do STF não se importam com o mal que parecem que vão fazer. Rosinha, salve o Brasil!

Ler 9 comentários