Dinheiro para Institulo Lula foi pago no caixa 1 e debitado na planilha da propina

Hilberto Mascarenhas, que fazia os pagamentos do setor de operações estruturadas da Odebrecht, disse hoje a Sérgio Moro que os 12,4 milhões de reais da compra do terreno para o Instituto Lula saíram do caixa 1 da empresa, mas foram debitados da conta Amigo — ou seja, dos “créditos” das propinas devidas a Lula.

Por quê?

“Os recursos não saíram desse caixa meu. Os recursos saíram do caixa 1 da empresa, comprando um terreno. Mas como não tinha como debitar ao interessado, foi debitado aqui. Ou melhor, foi reduzido o valor do crédito que eles tinham. Você não compra um terreno com recursos em espécie”, afirmou Hilberto.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO