Dinheiro roubado dos pobres ia diretamente para o exterior

Os seis principais presos pela Lava Jato no Rio, entre ontem e hoje, são…

Os empresários de ônibus Jacob Barata Filho, José Carlos Reis Lavouras, Amaury Andrade e Marcelo Traça Gonçalves;

O presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Marcos Teixeira;

O presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro), Rogério Onofre.

A propina para Sérgio Cabral e o seu bando ficava no cofre de uma transportadora de valores chamada Trans-Expert, que recolhia o dinheiro arrecadado nos ônibus — dos pobres — e reservava uma parte para o ex-governador e outros agentes públicos. De lá, o dinheiro roubado seguia diretamente para contas no exterior.