ACESSE

Dino: "Existirem milhares de regimes previdenciários diferentes seria uma balbúrdia jurídica"

Telegram

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse a O Antagonista que não concorda com a “carta de repúdio” divulgada mais cedo por Ibaneis Rocha (MDB), em nome dos chefes do Executivo, contra a retirada de estados e municípios da reforma da Previdência.

“Nem eu nem a maioria dos governadores. A carta ainda estava sendo debatida. Não sei quem se precipitou, só sei que não existe carta aprovada pela maioria.”

Veja aqui a íntegra da carta, revelada por este site mais cedo.

Perguntado se acha que a pressão dos governadores será suficiente para manter estados e municípios na proposta, Dino respondeu:

“Essa reforma que está tramitando eu não apoio. Precisa melhorar muito. Em melhorando, é claro que regime previdenciário dos servidores tem que ser para todos. Inclusive militares. Existirem milhares de regimes previdenciários diferentes no Brasil seria, aí sim, uma balbúrdia jurídica.”

Economista afirma: no Brasil, "cada um tenta arrancar a sua parte às custas do outro". Leia aqui

Comentários

  • Marcelo -

    Esse traste aí outro dia era o valentão contra Bolsonaro e a reforma e agota tá aí como uma putinha choramingando...um bacilo desses governa um Estado da Federação! Vai zé, faz a reforma

  • LEILA -

    Este aí é um verdadeiro comunista dinossauro! Se acha o suprassumo da inteligência humana, mais que Guedes e Moro. Criatura asquerosa!

  • Gonçalo -

    Em qualquer país do mundo militares das Forças Armadas têm sistema de proteção própria. Eles não ganham horas extras, adicional noturno e de fim de semana e feriados, periculosidade e insalubri

Ler 42 comentários