Diogo Mainardi: "Não adianta"

Diogo Mainardi, na Crusoé:

“O financiamento da imprensa em tempos de internet é um assunto deprimente, porque sempre acaba com um jornalista indigente mendigando uns caraminguás. Eu tenho feito isso desde que inauguramos o site, há quase seis anos.

É preciso reconhecer, porém, que o tema desperta o interesse de muita gente. Em particular, o financiamento do nosso site. Jair Bolsonaro, Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Cristiano Zanin Martins –só para citar alguns exemplos– já acusaram O Antagonista e a Crusoé de ganharam dinheiro especulando com a notícia, por meio de nosso sócio, a Empiricus. Não adianta dizer que a Empiricus não é uma corretora de valores. Não adianta dizer que, por contrato, somos proibidos de investir no mercado acionário ou no mercado cambial. Não adianta dizer que a Empiricus nunca fez um aporte de capital em nossa empresa, porque somos bem administrados (parabéns, Mario). Não adianta dizer nada disso, porque o que importa para aquela gente é especular com a imbecilidade de determinadas pessoas e desviar o foco das notícias que publicamos.”

Leia aqui a coluna completa.

Leia mais: Como governos compram apoio de veículos de comunicação
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 34 comentários
TOPO