Diretor do Butantan exibe ofícios que mostram que Bolsonaro recusou 160 milhões de doses de vacina

Diretor do Butantan exibe ofícios que mostram que Bolsonaro recusou 160 milhões de doses de vacina
Rerpodução/Governo do Estado de São Paulo/Yoube

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, exibiu nesta sexta (19) em coletiva de imprensa ofícios que mostram que o governo federal recusou quatro vezes ofertas da Coronavac.

Os ofícios já eram conhecidos. Foram revelados pela revista Piauí em 5 de fevereiro e noticiados por O Antagonista.

Agora, porém, Covas falou diante das câmeras, no Palácio dos Bandeirantes, sobre o assunto. Os ofícios foram mostrados em um slide.

Reprodução/Governo do Estado de São Paulo/Yoube
“E aí, governador, vamos colocar a responsabilidade em quem tem responsabilidade”, disse Dimas Covas. “Estão aqui os ofícios que foram encaminhados ao Ministério da Saúde ofertando vacinas. O primeiro em 30 de julho de 2020. Ofertamos nessa oportunidade 60 milhões de doses de vacinas prontas para entrega ainda em 2020. E 100 milhões para serem entregues em 2021. Não tivemos resposta”.

“Novos ofícios no mesmo teor em agosto, em outubro e em dezembro. Não tivemos resposta”.

O governo federal só assinou com o Butantan em 7 de janeiro de 2021. O contrato prevê entrega de 46 milhões de doses, com opção, confirmada nesta segunda (15), de 54 milhões adicionais.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO