Diretor técnico da FGV Projetos presta depoimento sobre Operação Golias

O Antagonista apurou que a procuradora Fabiana Schneider ouviu há pouco o diretor técnico da FGV Projetos Ricardo Simonsen, que está no cargo desde 2003.

Simonsen assinou o contrato original de consultoria para a privatização do BERJ em 2006 e também um aditivo em 2007. A parceria, agora sob suspeita do MPF do Rio, foi acompanhada pelo diretor-geral da FGV Projetos, Cesar Cunha Campos.

As explicações de Simonsen não convenceram. Ele também entregou documentos relacionados ao caso.

Ricardo Simonsen é filho de Mario Henrique Simonsen, que foi ministro dos generais Geisel e Figueiredo.

FGV Projetos deu “aparência de licitude” a repasses para banqueiro preso, diz MPF

 

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Dossiê FGV/Berj/Governo do RJ.. “as explicações de Simonsen não convenceram” o Ministério Público Federal.. e assim surge mais um cliente para ser defendido por alguma grande banca de advocacia…

Ler mais 6 comentários
  1. Dossiê FGV/Berj/Governo do RJ.. “as explicações de Simonsen não convenceram” o Ministério Público Federal.. e assim surge mais um cliente para ser defendido por alguma grande banca de advocacia…

  2. O que disseram Alckmin e Doria sobre o “apoio consentido” de FHC ao PT? Ahhhhh eles não vão dizer nada … porque nao se comprometem .. soh querem poder pra embolsar a grana… grandes gestores 😂😂😂

  3. Só mesmo o Bolsonaro para limpar os organismos aparelhados, está tudo contaminado. Até a FGV que era sinônimo de eficiência e aparente padrão de bom comportamento foi contaminada.