Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Diretora da Precisa fez oferta de vacinas, mas não sabia o preço final

Ela também alegou que o preço de US$ 1,34 a dose citado em emails diplomáticos nunca foi discutido oficialmente pela empresa
Diretora da Precisa fez oferta de vacinas, mas não sabia o preço final
Reprodução/Tv Senado

A diretora da Precisa Medicamentos Emanuela Medrades afirmou há pouco à CPI da Covid que, na primeira reunião com o Ministério da Saúde para tratar da venda da vacina Covaxin em 3 de novembro do ano passado, o laboratório Bharat Biotech ainda não sabia o preço final da vacina Covaxin.

“Em 20 de novembro, por exemplo, eu não tinha o custo da vacina. A primeira vez que eu fui ter uma oferta da vacina para o Brasil foi no dia 9 de dezembro e quando eles passam para a gente que o valor seria de US$ 18. Eu nego. Digo que isso está muito longe do meu preço alvo”, disse a diretora.

Ela também alegou que o preço de US$ 1,34 a dose citado em emails diplomáticos nunca foi discutido oficialmente pela empresa.

“O preço foi até associado pelo presidente da Bharat [Krishna Ella] em uma reunião em agosto de 2020. Ele disse que a Covaxin poderia custar menos que uma garrafa de água. A expectativa é que fosse um produto barato. Mas sequer havia sido publicada a fase um. É impossível se precificar ele antes de ele ser desenvolvido. Esse preço nunca foi praticado. A fala foi criticada dentro da própria Bharat”, disse a diretora.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO