ACESSE

A disputa na cúpula do Sistema S

Telegram

A prisão de Robson Braga de Andrade — que durou menos de 24 horas — e seu afastamento da presidência da Confederação Nacional da Indústria (CNI) intensificaram os atritos internos no Sistema S.

Nesta semana, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, presidente da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), se reuniu com Jair Bolsonaro. O Antagonista apurou que Gouvêa está de olho no comando da CNI, ocupado interinamente por Paulo Afonso Ferreira, homem de confiança de Robson, acusado de envolvimento em esquema de propina em contratos com o Ministério do Turismo.

Gouvêa teria o apoio da Fiesp, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e de Guilherme Afif, atualmente assessor especial de Guedes.

Em nota enviada a este site, o presidente da Firjan disse que não tratou do tema na conversa com Bolsonaro e que “não tem qualquer interesse em assumir a instituição”.

LAVA TOGA: A CHANCE INÉDITA DA LAVA JATO. Leia aqui

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 14 comentários