Divergência entre Guedes e Bolsonaro fez governo adiar anúncio de megapacote

Divergência entre Guedes e Bolsonaro fez governo adiar anúncio de megapacote
Foto: Adriano Machado/CRUSOE

Em reunião nesta tarde, Jair Bolsonaro e Paulo Guedes divergiram sobre a prorrogação do coronavoucher. O presidente quer R$ 300 até dezembro, e o ministro defende que o valor seja próximo de R$ 250.

O Antagonista apurou que a indefinição sobre o auxílio emergencial foi o principal fato que culminou no adiamento do anúncio do megapacote de medidas econômicas para o pós-pandemia.

Outra questão preocupa o Planalto. Como não foi apresentado a parlamentares o desenho do governo para o Renda Brasil, incluindo as propostas de controle dos gastos públicos, pensou-se em adiar o anúncio dos programas para dar mais tempo à articulação política.

Como mostramos, o Renda Brasil ainda não está concluído. Guedes chamou os senadores Márcio Bittar e Eduardo Braga para discutir a proposta esta tarde, no Ministério da Economia.

O ministro deve se reunir amanhã com Bolsonaro para acertar os últimos detalhes das propostas. A expectativa no Planalto é que os valores do auxílio emergencial e do Renda Brasil sejam definidos na terça (25), para o governo preparar o anúncio dos pacotes econômicos ainda esta semana.

Leia mais: A 'Crusoé' investigou a relação entre o advogado de Jair Bolsonaro e a JBS por meses. E encontrou as digitais do presidente e do procurador-geral da República
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO