"Divertimento de uns e vergonha de outros"

O CPAC de Eduardo Bolsonaro, segundo o Estadão, não foi um evento conservador, e sim reacionário.

Leia um trecho do editorial:

“Perdeu-se uma importante oportunidade de realizar no País uma apresentação séria do ideário conservador, há muito flagelado pela ignorância dos que o tomam como expressão do atraso ou, como foi o caso da CPAC Brasil, pelo sequestro do termo ‘conservador’ por quem, na verdade, defende uma agenda autoritária e obscurantista (…).

Exclusivo: como atua a militância virtual bolsonarista Saiba mais

Essa reprodução histriônica e um tanto iletrada do evento conservador norte-americano em solo brasileiro serve mais para o divertimento de uns ou para a vergonha de outros, a depender de como as palestras foram recebidas pela audiência não convertida.”

Comentários

  • Marco -

    A maioria da "audiência não convertida" come capim!!

  • RobertoSilvaRJ -

    Não se pode esperar nada de bom e proveitoso de qualquer movimento liderado pelo filho 03 do PR. Trata-se de um alienado e incompetente. Um Boçalnaro.

  • Edvaldo -

    Ja não tem importancia nos eus, muito menos aqui, alem de fora de propósito, conservadorismo com dinheiro publico? é como um vegano ir comer no macdonalds,

Ler 76 comentários