DO PRÉ-SAL AO SUBMARINO NUCLEAR

A Lava Jato descobriu, a partir da análise detalhada de e-mails e anotações registradas em celulares apreendidos, que Antônio Palocci – “contando com importante e constante auxílio de seu assessor Branislav Kontic” – atuou em favor dos interesses do Grupo Odebrecht, entre 2006 e o final de 2013.

Palocci traficou influência para a tomada de decisão do governo federal em diversos temas.

a) a obtenção de contratos com a Petrobras relativamente a sondas do pré-sal;

b) a medida provisória destinada a conceder benefícios tributários ao grupo econômico Odebrecht (MP 460/2009)

c) negócios envolvendo programa de desenvolvimento de submarino nuclear – PROSUB;

d) financiamento do BNDES para obras a serem realizadas em Angola.

Diz o MPF que “a atuação de Palocci se deu inclusive no período em que exerceu relevantes funções públicas, envolvendo constante interlocução e diversos encontros”.

Faça o primeiro comentário