Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Dodge contra abertura do celular-bomba pela CPI do BNDES

Dodge contra abertura do celular-bomba pela CPI do BNDES
São Paulo - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, participa da 4ª Conferência Regional de Promotoras e Procuradoras de Justiça dos Ministérios Públicos Estaduais da Região Sudeste.

Raquel Dodge pediu ao Supremo para manter a decisão que impediu a CPI do BNDES de abrir o celular de Francisco de Assis e Silva, ex-diretor jurídico da J&F.

Os parlamentares querem entender como o grupo foi favorecido com empréstimos durante os governos petistas, mas a defesa do ex-diretor diz que, como advogado, ele tem direito ao sigilo de suas comunicações.

Dodge afirmou, em manifestação, que o sigilo é objeto de discussão pelo Tribunal Regional Federal da 1º Região, tribunal de segunda instância da Operação Bullish, que apura os financiamentos do BNDES para o frigorífico.

A procuradora-geral ressaltou que, se o TRF-1 constatar indícios de crimes nas mensagens de celular, o sigilo poderá ser quebrado pela CPI.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO