Dodge denuncia deputado por caixa 3

Telegram

A Procuradoria Geral da República denunciou hoje o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB-BA) pelo chamado caixa 3.

O parlamentar declarou ter recebido R$ 30 mil na campanha de 2010 das empresas Leyroz de Caxias Indústria e Logística e Praiamar Indústria, Comércio e Distribuição.

A delação da Odebrecht, no entanto, mostrou que o dinheiro veio da construtora — o objetivo era evitar que a empresa aparecesse como grande financiadora nas eleições.

A PGR aponta crime de falsidade ideológica na prestação de contas, que tem pena baixa, de um ano de reclusão. Por isso, propôs ao deputado pagar R$ 60 mil a instituição pública de educação, 24 salários mínimos a entidade beneficente e prestação de serviços à comunidade.

Jutahy enviou a seguinte nota ao site:

“Em 2010 a legislação eleitoral permitia doação empresarial dentro de critérios pre-estabelecidos. Fiz tudo 100% dentro da lei. As doadoras eram empresas idôneas, podiam doar e os valores foram declarados à justiça eleitoral. A minha prestação foi aprovada. Vou responder com a tranquilidade de quem é inocente. Sou advogado com especialização em direito eleitoral e sei que não existe esta tipificação de caixa três.”

 

Comentários

  • Melissa -

    Eh muita forma de burlar a lei ... parece, mesmo, soh a ponta do iceberg!

  • Marcos -

    O PT é um partido mais "evoluido" nesse quesito "caixa 3": Há tempos que o PT opera já com CAIXA 13...bem à frente dos demais

  • Noely -

    Acabemos com reeleição isto so faz os políticos fazerem o a universidade da tramóias e além do mais vindo da Bahia, onde o aquele pelourinho é puro mijo, sabe que tem muito escroto por la´.

Ler 12 comentários