Dodge recorre da anulação de buscas no apartamento de Gleisi

Raquel Dodge recorreu de decisão da Segunda Turma do STF que invalidou provas obtidas em busca e apreensão no apartamento funcional de Gleisi Hoffmann, em junho de 2016.

A busca foi feita no âmbito da Operação Custo Brasil, desdobramento da Lava Jato em São Paulo, cujo alvo era Paulo Bernardo, marido da senadora.

No final de junho, a maioria da Segundona seguiu o voto do relator do caso –Dias Toffoli– e reconheceu a ilicitude de eventuais provas obtidas no apartamento.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 31 comentários
  1. Se você mata uma pessoa, e esconde o corpo dentro do apartamento de seu cúmplice, um deputado federal, não haveria um cadaver … Portanto, não haveria crime! Essa é a lógica do privilégio de f

    1. Outro Bandido defendendo bandido. O Procurado era Paulo Bernardo, escondido no Apê da Gleisi Amante, porque marido ele não é…

  2. Os recursos da Dodge são só “pro forma”, pra “inglês ver”. Ela recorre pra “lavar as mãos” e fingir que não compactua. Sabemos que compactua e samba na Justiça Brasileira. Ela não r

  3. A madame quer mostrar serviço??? Só porque Bolsonaro está ganhando no 1o turno???? Já era, fia!!! O chuchu apodreceu… chama o Meirelles para jogá-lo no lixo. Tudo isto, graças ao Beiçola! kkk