Dono da Gol assina delação e acusa Temer, Cunha e Geddel

Henrique Constantino, um dos donos da Gol, assinou delação premiada com o MPF e pela primeira vez admitiu pagamentos de propina em troca da liberação de financiamentos da Caixa para suas empresas, informa O Globo.

A delação foi homologada pelo juiz federal Vallisney de Oliveira e traz acusações contra emedebistas como Michel Temer, Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha.

Assinada em 25 de fevereiro deste ano com a força-tarefa da Operação Greenfield, a delação é mantida sob sigilo, relata o repórter Aguirre Talento.

Constantino falou de seu relacionamento com os políticos do MDB e contou ter participado de uma reunião com Temer, então vice-presidente, em 2012, na qual segundo ele houve a solicitação de R$ 10 milhões em troca da atuação dos emedebistas em favor dos financiamentos pleiteados pelo seu grupo na Caixa.

Pelos crimes cometidos contra o banco, o dono da Gol se comprometeu a pagar R$ 70,7 milhões aos cofres da Caixa.

O valor corresponde a dez vezes a propina paga por ele ao operador Lúcio Funaro (R$ 7,7 milhões), que seria distribuída aos políticos do MDB.

Comentários

  • ana -

    E sobre o amigo presidiário, nada??????

  • Noely -

    Quadrilhão da morte, Forca é pouco para estes porcos do PMDB.

  • Gonçalo -

    Ele deveria também entregar o que Lula fez com a VARIG para beneficiar a GOL. O Cristiano Zanin é genro do advogado que ajudou o governo Lula a quebrar a VARIG, funcionários e seus acionistas.

Ler 63 comentários