Dono da Marfrig terá de pagar 100 milhões

O Ministério Público Federal no DF firmou com Marcos Antônio Molina dos Santos, controlador da Marfrig, um termo de compromisso de reparação no valor de R$ 100 milhões.

Molina é investigado na Operação Cui Bono por pagar propina a Geddel Vieira Lima e Lúcio Funaro para ter acesso a linhas de crédito da Caixa. A Marfrig obteve R$ 300 milhões do banco – valor já quitado.

O acordo em questão não tem relação com leniência ou delação premiada, mas tem efeito atenuante numa futura condenação.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO