Doria: prefeito ou porta-voz?

Mônica Bergamo entrevistou João Doria. Eis uma das respostas do tucano:

Folha: Aécio Neves tem o controle da máquina partidária e grande chance de vencer uma prévia. Não pode ocorrer um racha? E, nesse caso, Alckmin aceitaria a vitória adversária ou sairia do partido? Iria para o PSB, como sempre se aventa?
Doria: Geraldo Alckmin é um democrata na acepção plena. Ele jamais teria essa atitude. Geraldo Alckmin é tucano. É homem de um único partido, a vida inteira. Eu conheço a índole dele. Geraldo Alckmin é PSDB do começou ao fim. Ele fica. Assim como os outros, se perderem, também não saem do partido. Agora, o governador tem características bastante expressivas para comandar o país. Tem trajetória. Foi governador quatro vezes. É um homem correto, fundador do PSDB, um homem com dimensão nacional. Já disputou a presidência da República, ganhou do presidente Lula em São Paulo, o berço do PT, no auge da era Lula.

Doria foi eleito prefeito de São Paulo ou porta-voz de Alckmin?