ACESSE

Drauzio Varella, Suzy e as regras do jornalismo

Telegram

Em sua coluna na edição da semana da Crusoé, Mario Sabino trata do episódio envolvendo Drauzio Varella, o Fantástico e a transexual Suzy — que raptou, estuprou e estrangulou um menino de 9 anos, em 2010.

Como se sabe, a detenta, condenada pelo crime terrível que cometeu, foi entrevistada — e abraçada — pelo médico, que se compadeceu da solidão de Suzy na cadeia.

Leia um trecho:

“Suponho que um produtor do programa, encarregado de encontrar um bom personagem para a reportagem sobre transexuais presos, tenha omitido o crime de Suzy aos editores do Fantástico — e, consequentemente, a Drauzio Varella. É uma suposição, repito. Paro por aqui, visto que os problemas internos do departamento de jornalismo da Globo não são da minha conta. Nem a escolha das pautas que vão ao ar. Gostaria apenas de me deter sobre uma questão que julgo essencial: Drauzio Varella entrevistou Suzy como médico ou como jornalista?”

Clique aqui para ler a íntegra da coluna na Crusoé.

Leia também: Gleisi & Lindbergh: namoro subsidiado.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 79 comentários