É cortar ou morrer

Samuel Pessôa bate na mesma tecla de Marcos Lisboa, hoje, na Folha: o Brasil não pode mas manter uma casta de servidores às custas do restante da nação:

“Temos um problema dramático: a sociedade distribuiu benefícios e direitos a pessoas, principalmente servidores públicos, incompatíveis com a capacidade de crescimento e de arrecadação da economia que suporta a sociedade. Que fazer? Elevar ainda mais os impostos e, com isso, aumentar as amarras ao crescimento, já tão baixo há tantas décadas?

Os Estados terão de rever direitos. Se não o fizerem, os benefícios e os salários não serão pagos.”

Faça o primeiro comentário