Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"É hora de reagir, antes que seja tarde”, diz Jungmann, sobre absolvição de Pazuello

Ex-ministro da Defesa afirma que antecessores dos atuais chefes das unidades militares "não se dobraram ao Presidente"

O ex-ministro da Defesa Raul Jungmann afirmou hoje que a decisão do Exército, de não punir Eduardo Pazuello, “não honra” os ex-comandantes das Forças Armadas que deixaram seus postos e “não se dobraram ao Presidente”. A reprimenda ao general da ativa foi cogitada depois que o ex-ministro da Saúde participou de evento em apoio a Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro, em maio.

“A capitulação de hoje não honra os ex-Cmtes. da Marinha, Exército e da Aeronáutica, e do ex-Ministro da Defesa, que não se dobraram ao Presidente e caíram por respeito à Constituição e à Democracia, com quem as FFAAs permanecem. Mas, é hora de reagir e de unidade. Antes que seja tarde.”

Leia o tweet abaixo:

Crédito: Reprodução/Twitter/Raul Jungmann

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO