ACESSE

“É inconcebível que generais de destaque façam ameaças à democracia”

Telegram

No Twitter, o procurador junto ao TCU, Júlio Marcelo de Oliveira, manifestou-se sobre a nota do general Augusto Heleno, segundo a qual eventual apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro teria “consequências imprevisíveis” para a estabilidade do país.

“É inconcebível que generais de destaque façam ameaças à democracia brasileira se um juiz de nossa Suprema Corte decidir de uma forma ou de outra. Não há imunidade presidencial à produção de provas”, afirmou.

Como publicamos ontem, o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, disse que as Forças Armadas concordaram com a publicação da nota de Heleno.

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 192 comentários