ACESSE

“É inconcebível que generais de destaque façam ameaças à democracia”

Telegram

No Twitter, o procurador junto ao TCU, Júlio Marcelo de Oliveira, manifestou-se sobre a nota do general Augusto Heleno, segundo a qual eventual apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro teria “consequências imprevisíveis” para a estabilidade do país.

“É inconcebível que generais de destaque façam ameaças à democracia brasileira se um juiz de nossa Suprema Corte decidir de uma forma ou de outra. Não há imunidade presidencial à produção de provas”, afirmou.

Como publicamos ontem, o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, disse que as Forças Armadas concordaram com a publicação da nota de Heleno.

Leia também: Bolsonaro mandou investigar Witzel?

Comentários

  • CELSO -

    O petismo da extrema direita, incorporada por generais,implanta em nosso país regime semelhante ao da Venezuela. Lamentável!

  • JOÃO -

    A questão é que a nossa Suprema Corte a muito tempo deixou de ser uma corte e passou a ser apenas uma casa da suprema arrogância da maioria de seus pares e do desperdício do nosso suado dinheiro.

  • Paulo -

    As observações do procurador Júlio Oliveira são, sempre, técnicas, oportunas e exatas! Parabéns procurador Júlio.

Ler 192 comentários