Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"É inconstitucional", diz Rodrigo Maia, sobre barrar candidatura de Moro

Ex-presidente da Câmara diz que "lei não pode retroagir para prejudicar inimigos políticos" e que resistiu a pautar proposta em sua gestão
“É inconstitucional”, diz Rodrigo Maia, sobre barrar candidatura de Moro
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Rodrigo Maia classifica o texto do novo Código Eleitoral como “inconstitucional” ao pretender barrar candidaturas de ex-juízes e ex-procuradores por cinco anos, numa tentativa clara de impedir que Sergio Moro concorra em 2022.

Sempre tive muitas divergências com o Moro, mas ele tomou posição de participar da política quando ele renunciou à carreira de juiz e virou ministro, para correr todos os riscos. Não deu certo, ficou sem ministério e hoje está no setor privado. Tomar uma decisão que prejudique ele ou qualquer um está errado. Não é correto nem do ponto de vista legal, pois uma lei não pode retroagir para prejudicar uma pessoa”, disse a O Antagonista.

Maia diz que não pautou a proposta de quarentena, quando presidia a Câmara, justamente por considerá-la “inconstitucional”.

Como registramos há pouco, o ex-procurador Carlos Fernando dos Santos Lima chamou a proposta, da deputada Margarete Coelho (PP-PI), aliada de Ciro Nogueira, “é uma excrescência antidemocrática, um casuístico típico de ditaduras”.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO