​E não foi Sérgio Moro

O ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo foi condenado a 18 anos de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa — crimes cometidos durante as obras da usina de Angra 3 e revelados pela 16ª fase da Lava Jato.

A sentença não saiu de Curitiba, mas da Justiça Federal no Rio, informa o Estadão.

Faça o primeiro comentário