É nas obviedades que mora o diabo brasileiro

Os termos do acordo acertados com os procuradores e homologados pelo juiz relator não poderão ser mudados. A maioria do STF votou apenas a favor da possibilidade de revisão ou anulação dos acordos de delação premiada, no momento da sentença, se o delator descumprir o acertado ou houver ilegalidades supervenientes — isto é, fatos novos ou que venham a ser conhecidos que contrariem a lei.

Parece óbvio, mas é nas obviedades que mora o diabo brasileiro.

Faça o primeiro comentário