É o amor

José Eduardo Cardozo cita Eduardo Cunha 536 vezes nas alegações finais apresentadas ontem à comissão especial do impeachment de Dilma Rousseff.

O Antagonista acha que pode ser amor.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200