E o bandido continua a ser pago por nós

O Globo noticia que ” Delcídio Amaral está de licença automática e por tempo indeterminado, segundo a Secretaria Geral da Mesa do Senado, Segundo o Senado, o petista está de licença com base no artigo 44 do Regimento Interno da Casa, que trata exatamente de uma licença específica para casos em que o senador está ‘temporariamente privado de liberdade’, ou seja, preso. Mesmo em detenção, continuará recendo salário de R$ 33,7 mil mensais por, pelo menos, quatro meses.”
Aos poucos, vamos descobrindo que somos roubados de todas as maneiras — inclusive pelo regimento do Senado, que dá direito a um preso de continuar a receber salário do contribuinte.

Ah, é porque na ditadura um parlamentar podia ser preso injustamente e então… Ah, é porque existe a presunção de inocência…

A ditadura acabou há 30 anos. Quando à presunção de inocência, invertamos a regra no caso de um representante do povo, que teria de ser ainda mais inocente do que um cidadão comum, visto que é o cidadão comum que paga o seu salário: enquanto for suspeito, nada de dindim. Se provar que não é criminoso (o que será impossível no caso de Delcídio), recebe os atrasados, com um pedido de desculpas.

Faça o primeiro comentário