ACESSE

E o fim do foro privilegiado, Rodrigo Maia?

Telegram

O Antagonista perdeu a conta de quantas vezes fez esta pergunta: e o fim do foro privilegiado, Rodrigo Maia?

Só para refrescar a memória: a PEC do fim do foro privilegiado, já aprovada no Senado, chegou à Câmara há exatos 582 dias. A proposta passou, sem alterações, pela comissão especial em dezembro de 2018 e, desde então, aguarda ser pautada no plenário pelo presidente da Câmara.

Há um movimento entre um grupo de deputados para relaxar a proposta original, deixando claro que prisões e outras medidas cautelares de autoridades só poderiam ser autorizadas após decisão colegiada — o que, na prática, acabaria mantendo o foro privilegiado.

“É uma tentativa de criar um meio-foro”, resumiu o deputado Kim Kataguiri (DEM) no início deste ano — leia aqui.

As bancadas do Podemos, do Novo e do Cidadania, por exemplo, têm cobrado há meses uma atitude de Maia, que faz cara de paisagem.

O deputado Luiz Flávio Gomes, que morreu em abril deste ano, estava responsável por coordenar os trabalhos para a votação da PEC. O Antagonista perguntou ao presidente da Câmara se ele já escolheu um substituto para a missão, mas não obteve resposta.

Leia mais: Comprovação do elo entre a Presidência da República e o gabinete do ódio complica Bolsonaro. Clique e leia

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 52 comentários