"É preciso expor os absurdos da esquerda e da velha política", diz deputado mais bem votado no RS

Telegram

Marcel Van Hattem, do partido Novo, foi o candidato que, concorrendo pela primeira vez, mais recebeu votos para deputado federal no Rio Grande do Sul em toda a história política do estado.

Com 349.855 votos, ou 5,99% do total, ele recebeu 166 mil votos a mais do que o segundo colocado, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM), cotado para ser chefe da Casa Civil em eventual governo de Jair Bolsonaro.

Aos 32 anos, Marcel começou a carreira política ainda com 18, como vereador de Dois Irmãos, sua cidade natal. Acabou ficando regionalmente conhecido quando, eleito deputado estadual pelo PP, endureceu o discurso contra a esquerda gaúcha.

Foi ele, por exemplo, que, no ano passado, fez barulhou para impedir que, por iniciativa de Manuela D’Ávila (PC do B) — deputada estadual e hoje vice na chapa de Fernando Haddad –, a Assembleia bancasse as despesas do deputado federal Jean Willys (PSOL), que foi a Porto Alegre ser homenageado com a medalha de Ordem Farroupilha.

“É preciso expor os absurdos da esquerda e da velha política. É isso que vou continuar fazendo na Câmara”, disse a O Antagonista o deputado federal eleito, que ajudou a organizar os primeiros protestos contra Dilma Rousseff na capital gaúcha.

Sem “jamais ceder em princípios”, defende Marcel, será preciso encontrar formas de dialogar com o máximo de deputados possível em Brasília. Mas ele faz uma ressalva.

“O problema é dialogar com PT, PC do B, PSOL. Nós o tratamos como adversários a serem vencidos, mas eles nos veem como inimigos a serem eliminados.”

Comentários

  • José -

    O Marcel como homem público poderia explicar como esta o processo dele de atropelamento com morte no acostamento próximo a sua cidade

  • Giovanina -

    Gosto muito desse Deputado. Acredito que ele fará história no Brasil. Eu acompanho há bastante tempo o seu trabalho. Muito caráter, muito digno. Parabéns RS pelo Marcel. Ele vai brilhar.

  • Cleon -

    ... tico-tico no fubá: comunas matam sem remorso, são psicopatas que pela "causa revolucionária" , justificam horrores como assassinatos em massa, racionalizam seus crimes e transferem suas culp

Ler 78 comentários