Edinho Silva queria 20 milhões de reais

Ricardo Pessoa quis fazer crer ao TSE que o dinheiro doado pela UTC à campanha de Dilma Rousseff não era sujo, fruto do petróleo.

Balela, como sabe a Lava Jato.

Mas o seu depoimento ao TSE é magnífico pela forma direta como ele relata os seus encontros com Edinho Silva, o achacador.

Leiam, por favor:

“Eu fui lá para discutir com ele contribuição para a campanha presidencial. E tivemos três encontros — três. O primeiro encontro, ele estava imaginando uma contribuição de 20 milhões de reais. Eu disse a ele que eu fui preparado para dar 5 milhões de reais. Acertei os 5, voltei depois, porque ele achou muito pouco. Ele tinha despesas bastante grandes, segundo ele. E achava que eu deveria dar mais. Eu disse a ele que não estava preparado para isso, mas eu ia pensar, ia ver como fazer. E marquei outra reunião com ele, onde acertei o pagamento de duas parcelas de 2,5 milhões de reais, para a campanha presidencial. Voltei lá, porque ele me disse que precisava de muito mais dinheiro do que isso, e eu não tinha. Acertei mais duas parcelas — e fiquei em 10 milhões, porque 20 para nós era impossível de aceitar. E assim foi feito. Só que 2,5 milhões não foram pagos, porque eram para ser pagos após as eleições.”

Faça o primeiro comentário