Edital do Enem sem “mordaça prévia”

O Ministério da Educação divulgou o edital do Enem de 2018.

A regra que previa a atribuição de nota zero à redação que desrespeitasse os “direitos humanos” foi excluída.

“O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) está cumprindo a decisão do Supremo Tribunal Federal. Vai continuar como foi em 2017”, explicou o ministro Mendonça Filho, em coletiva de imprensa.

Em novembro do ano passado, Cármen Lúcia chamou o trecho do edital de “mordaça prévia” ao atender a liminar concedida pelo desembargador Carlos Moreira Alves, do TRF-1, que o suspendia a pedido do movimento Escola Sem Partido, para o qual o critério não era “objetivo” e tinha “conteúdo ideológico”.

Escola Sem Partido, Carlos Moreira Alves e Carminha fizeram bem.

Relembre o caso:

Cármen Lúcia veta “mordaça prévia” no Enem

“É um marco na história do respeito à liberdade de expressão”

“O cabresto do politicamente correto”

“Um gigantesco filtro ideológico de acesso ao ensino superior”

Entrevista | Miguel Nagib, fundador do movimento Escola Sem Partido (íntegra)

Comentários

  • Marco -

    Os criminosos são insistentes, para eles, a Lei não basta. As únicas leis que interessam a um esquerdopata são aquelas que os beneficiam.

  • Guilherme -

    Qual aluno irá se arriscar? O papel da mordaça já foi cumprido!

Ler 2 comentários