Eduardo Bolsonaro sobre “dialeto dos travestis” no Enem: “Não é requisito para ser ministro da Educação”

Eduardo Bolsonaro comentou no Twitter uma questão do Enem sobre o “dialeto secreto” utilizado por gays e travestis:

“Aviso que não é requisito para ser ministro da Educação saber sobre dicionário dos travestis ou feminismo.”

Em seguida, o deputado federal deu uma dica:

“Prezados estudantes, quando vocês forem ser entrevistados para um emprego ou estiverem abrindo um empreendimento aviso: sexualidade, feminismo, linguagem travesti, machismo e etc. terão pouca ou nenhuma importância. Portanto, estude também o que o deixará apto para a vida.”

A grande imprensa está atrasada no episódio do convite de Bolsonaro a Moro... Imagine o que ela está deixando de revelar para VOCÊ LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Sergio disse:

    "A gente" precisa é descobrir como desliga esse falador de merda!

Ler comentários
  1. Presidente-XVII disse:

    Eu prefiro ser reprovado numa prova dessa, e buscar a universidade privada.

  2. Eduardo disse:

    Inacreditável. A que ponto o Brasil chegou. Zero preconceito, zero homofobia. Mas também zero importância conhecer uma estupidez dessa. Ensino a meus filhos a boa língua portuguesa.

  3. Congressista disse:

    A supervalorização das chamadas culturas de periferia em detrimento das expressões culturais mais universais, reconhecidas por valores edificantes e superiores transformou o Brasil nesse lixo.

  4. OsAnarcocapitalistas disse:

    Sim, a Bíblia está certa.

  5. Joao disse:

    É o fim da picada... A partir de 2019, frescura não fará parte do vocabulário do Estado brasileiro. Como disse o ov. esquerdo pro direito, vamos trabalhar que o patrão tá duro.

  6. JoãoI disse:

    Se o PT continuasse no poder, ser homossexual possivelmente seria obrigatório.

  7. tokosakonalua disse:

    Essa tchurma(?) Deveria primeiro aprender a própria língua.chega de analfabetismo funcional

  8. alberto disse:

    Não sei em que isso qualifica o sujeito para um curso superior

  9. Lucas disse:

    Nossa! Eduardo Bolsonaro, a questão do enem era sobre interpretação do texto e não sobre a linguagem em si. Eduardo Bolsonaro precisa voltar à escola.

    1. ... é simples assim, o que ele quis dizer.

    2. Então interprete o que ele disse, pois a própria divulgação de um texto como esse, perante uma maioria, que não vai atras de saber como o público lgbtuvwxyz se comunica, é controverso.

    3. Lucas, não se faça de tonto. É uma questão ideológica.

  10. Em disse:

    Isso demonstra que o país precisa mesmo saber logo quem será o ministro da Educação de Bolsonaro!

  11. Thiago disse:

    Cada vote meu tem me enchido cada vez mais de orgulho. Não irei perdoar quem tentar sabotar o meu governo.

  12. Pedro disse:

    Dos filhos de Bolsonaro, é melhor deixar pra dar entrevista o Senador Eleito FLÁVIO, pois esse Eduardo só fala besteira. Será que não tem ninguém na equipe que aconselhe esse rapaz ?????????????

    1. Ser politicamente incorreto nesse país é "ofender" os sensíveis? Desde quando este assunto deve ser de conhecimento de todos? Ativismo lgbtuvwxyz tenta do pautar a maioria. É o cúmulo.

  13. Ivanilson disse:

    o "professor " que elaborou, ou recomendou, esta bosta, deveria ser imediatamente identificado e demitido por insuficiência intelectual!

  14. Maria disse:

    Eduardo, apenas uma sugestão: faça um cursinho para redigir melhor, com maior clareza. Penso que acrescentará ainda mais à sua performance.

    1. Internet. Só isso. Ninguém é obrigado a ser um Machado de Assis na internet.

  15. Gabriel disse:

    Só pelas alternativas loucas já dá para marcar a resposta correta. Mas essa questão é insana, não mede o conhecimento do aluno.

  16. Sergio disse:

    Pois é. Enquanto alunos coreanos aprendem a programar em Java e Python, alunos daqui aprendem o linguajar de travestis de Salvador. Depois se perguntam porque nossa educação é tão ruim!

  17. Renato disse:

    Dialeto de travestis??! Isso foi utilizado para formular uma pergunta no ENEM??! PQP!!! Será que é possível o Bolsonaro assumir a Presidência da República nesta semana para acabar com isto?

  18. Mind disse:

    Rapaz, qual relevância tem o dialeto dos travestis????? Coisa do PT. Que imbecilidade. Precisamos EXTINGUIR esse partido-seita !!

  19. M disse:

    Tem "macho" que se indigna muitos moralistas, casados, que são cativos, pois é.

  20. Petronilo disse:

    A cor da realidade tem sido enevoada pelos tons ideológicos. Ilusão não combina com serenidade. Sem serenidade não há avanço e mudança.

  21. José disse:

    Isso é deprimente e odioso. Eu respeito os travestis como pessoas e pagadores de impostos que são. Mas eu não consigo ter respeito algum por quem elaborou essas "questões" do ENEM.

  22. Lia disse:

    Um absurdo atrás do outro. MEC, como todos os outros órgãos estatais, aparelhados pelo maldito partido das trevas e seus puxadinhos como PSOL e PCdoB. O Capitão terá muito trabalho para limpar.

  23. Delcimar disse:

    Sinceramente, às vezes eu me sinto dentro de um hospício !

  24. Anne disse:

    Apodreceu o MEC. A esquerda deixou terra arrasada.

  25. Adolfo disse:

    Desaparelhar o MEC também deve ser uma prioridade. Temos uma legião de doutores e mestres de araque produzidos por um sistema de panelinhas ideológicas nas universidades públicas.

  26. Capitão! disse:

    Muito bem colocado. Esperamos que este tipo de coisa acabe logo. Aliás, estas últimas provas do Enem foram muito ideologizadas, resultado do aparelhamento.

  27. Silvia disse:

    Talvez seja requisito para trabalhar em shows de drag. Eu acho mais útil aprender inglês.

  28. Carlos disse:

    É preciso começar do zero. Sem Paulo Freire e outros mais (inclusive estrangeiros) que infestam o ensino brasileiro, com seus pensamentos esquerdosos.

  29. Thales disse:

    Isso porque ele não viu ainda a questão da avó lésbica

Os comentários para essa notícia foram encerrados.