Eduardo Cunha lança a moeda do impeachment

A Veja.com publica Paulinho da Força entrou em contato com líderes da oposição parapropor uma saída para Eduardo Cunha: ele “admitiria a abertura de um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff com base na denúncia dos juristas Miguel Reale Jr e Hélio Bicudo, obteria os votos necessários para o arquivamento do processo contra si no Conselho de Ética e depois renunciaria à presidência da Câmara, declarando-se impedido para conduzir o processo contra Dilma. Dessa maneira, Cunha se livraria da cassação por quebra de decoro parlamentar e manteria seu mandato.”

O que O Antagonista sabe é que, há duas semanas, antes de o PSDB abandonar Cunha, Paulinho da Força procurou tucanos, em nome do peemedebista, para propor que os integrantes do PSDB e aliados no Conselho de Ética absolvessem Cunha. Em troca, o presidente da Câmara indeferiria o pedido de impeachment, a oposição entraria com um recurso e ele, Cunha, manobraria pela aprovação nos bastidores do plenário. Os tucanos acharam a proposta indecente.

Agora, se for mesmo para deferir o pedido de impeachment, O Antagonista acha que o PSDB deveria aceitar a proposta. Mais indecente é continuar com Dilma Rousseff no Planalto.

Faça o primeiro comentário