Eduardo Wolf: "O estranho normal"

Eduardo Wolf: “O estranho normal”
Foto: Ricardo Giusti/PMPA

Em artigo publicado na atual edição de Crusoé, Eduardo Wolf escreve que “não há valores éticos e políticos comuns que sejam capazes de nos fazer habitar um mesmo mundo novamente”.

“Não se trata mais de discordar de quais interpretações e explicações melhor dão conta dos fatos: não há acordo sobre fato algum. Bolsonaro afirmando ‘É só uma gripezinha’, referindo-se à Covid-19, ou Donald Trump tuitando ‘Eu ganhei a eleição de lavada’, referindo-se à eleição que de fato perdeu significativamente para Joe Biden, são os casos-limite de um estado de coisas que hoje atinge parcelas imensas da população mundial. Como não habitamos mais um mesmo mundo, também não somos mais um mesmo nós: o que a linguagem corrente e jornalística chama de ‘bolhas’ é a consumação do processo de implosão da realidade compartilhada, da possibilidade de experiência comum e do sentido mais elementar de pertencimento coletivo que estruturou nossas vidas até meados do século 20.”

Doutor em Filosofia e pesquisador da USP, Wolf diz que essa “não é uma avaliação catastrofista”.

LEIA AQUI o artigo completo na Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Leia mais: Epidemiologista afirma que, numa previsão otimista, a imunidade global só será atingida em meados de 2023.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 16 comentários
TOPO