Eficácia da Coronavac é de 62,3% com intervalo maior entre doses

Eficácia da Coronavac é de 62,3% com intervalo maior entre doses
Foto: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini

Os resultados da fase 3 do ensaio clínico da Coronavac mostram um dado muito positivo, a vacina tem eficácia de 62,3% com intervalo maior entre as doses. 

O estudo “Efficacy and Safety of a COVID-19 Inactivated Vaccine in Healthcare Professionals in Brazil: The PROFISCOV Study”, liderado por Ricardo Palacios, sugere um intervalo de 28 dias para a aplicação das duas doses. 

No Twitter, a bióloga Natalia Pasternak comemorou:

Resultados confirmam o que já sabíamos, eficácia de 50,7% para casos leves, 83,7% para moderados. A novidade – muito bem vinda – e aumento da eficácia com maior espaçamento entre doses (62,3%). O que junto com uma análise de imunogenicidade em idosos que também aumenta com intervalo maior, sugere que um intervalo de 28 dias pode ser adotado. Outro ponto legal é a cobertura das variantes, funciona bem em todas, como esperado para uma vacina inativada.

Atualmente, o Ministério da Saúde sugere que a segunda dose deve ser aplicada em um período entre 14 a 28 dias após a primeira.

Na contramão desse estudo, a China está preocupada com a baixa eficácia das suas vacinas contra a Covid.

 

 

Leia mais: Assine a Crusoé, a revista que não tem medo de apontar os verdadeiros culpados pelas mazelas brasileiras.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO