‘Ele não me atendia mais’

Em janeiro de 2003, Lúcio Funaro deu início a uma relação de “negócios ilícitos” com Eduardo Cunha, segundo o próprio.

“A relação foi permanente de 2003 até pouco antes de eu ser preso, porque ele achou que eu estava fazendo delação premiada. Não me atendia mais.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 2 comentários