Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Cuiabá

A corrida pela Prefeitura de Cuiabá tem ex-prefeito na disputa, vereador de primeiro mandato bem colocado nas pesquisas e políticos tradicionais do estado divididos.

O atual prefeito, Emanuel Pinheiro (MDB), vai em busca da reeleição, com a força da máquina pública e uma ampla aliança, que inclui partidos de esquerda e, nacionalmente, da base de Jair Bolsonaro: PMB, PTC, Solidariedade, PV, Republicanos, PL, PSDB, PTB, PP e PC do B. Pinheiro largou com parte do apoio de políticos tradicionais do estado, como o senador Wellington Fagundes (PL).

Nome forte da oposição à atual gestão, o vereador estreante da capital Abílio Júnior (Podemos) também é candidato. Ele chegou a ter o mandato cassado, mas a Justiça o devolveu para a Câmara Municipal, entendendo que houve “perseguição política”. Seu vice é o também vereador Felipe Wellaton, do Cidadania. Abílio, que conta ainda com o PSC na coligação, é apoiado pela ex-senadora Juíza Selma (Podemos) e pelo deputado federal e candidato ao Senado na eleição suplementar, José Medeiros (Podemos).

Roberto França (Patriota), apresentador de TV e ex-prefeito da capital mato-grossense — entre 1997 e 2005 –, está no páreo. Na vaga de vice, está o vereador Marcelo Bussiki, do mesmo DEM do governador do estado, Mauro Mendes, e do senador Jayme Campos. O PSD do senador provisório Carlos Fávaro, que é candidato na eleição suplementar, está nesse barco e, claro, tem o apoio recíproco de França, que decidiu ignorar a candidata do seu partido e lançada por Bolsonaro à disputa pelo Senado, Rúbia Fernanda de Oliveira Santos.

O presidente do diretório estadual do PSL, Aécio Rodrigues, é outro nome colocado. O PRTB abriu mão de candidatura própria e emplacou Luiz Antônio de Carvalho na vice.

A advogada Gisela Simona, muito ligada à pauta de direito do consumidor, é candidata pelo Pros. Ela se candidatou a deputada federal em 2018 e garantiu a primeira suplência da chapa que elegeu José Medeiros (Podemos). Tem o apoio do PDT, da Rede e do Avante.

Também são opções para o eleitorado Paulo Henrique Grando (Novo), o servidor da Secretaria de Saúde Gilberto Lopes Filho (PSOL) e o ex-juiz federal Julier Sebastião (PT).

Leia também:

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Recife

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Paulo

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Fortaleza

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de João Pessoa

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Luís

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Belo Horizonte

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura do Rio de Janeiro

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Maceió

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Aracaju

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Goiânia

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Macapá

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Boa Vista

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Manaus

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Porto Alegre

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Curitiba

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Florianópolis

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Teresina

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Belém

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Natal

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Salvador

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Rio Branco

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Vitória

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Campo Grande

Leia mais: O Centrão quer dominar sua 'casa'. Entenda como
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO