ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Curitiba

A corrida eleitoral pela Prefeitura de Curitiba foi marcada, até aqui, por desistências e acertos de última hora e, como em outras capitais, terá um monte de candidaturas.

O atual prefeito, Rafael Greca, que trocou o PMN pelo DEM em abril do ano passado, tentará a reeleição, com um grande arco de alianças.

Ele tem o apoio do PSD, atual partido do seu vice-prefeito, o ex-tucano Eduardo Pimentel, e de outras oito siglas: PP, PSB, PTB, PSC, PMN, PRTB, Cidadania e Republicanos.

Greca também é o candidato do governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), que frustrou a candidatura do deputado federal Ney Leprovost, derrotado pelo atual prefeito em 2016.

A deputada federal Christiane Yared, do mesmo PL do deputado federal Giacobo, é candidata, com o apoio do Pros, do deputado federal Toninho Wandscheer, que coordena a bancada paranaense no Congresso.

Gustavo Fruet, deputado federal e ex-prefeito da capital paranaense, desistiu da disputa e o PDT acabou lançando o deputado estadual Goura Nataraj.

Terceiro colocado na disputa pelo governo em 2018, o deputado federal João Arruda, presidente estadual do MDB, é outro nome no páreo.

Fernando Francischini (PSL), deputado estadual mais bem votado da história do Paraná, é o candidato do PSL. Ele é pai de Felipe Francischini, que presidiu a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara no ano passado e hoje é líder do PSL. O PSDB, que tenta se limpar do estrago provocado por Beto Richa no estado, está nesse barco.

Também tentando os votos bolsonaristas, lançou-se à Prefeitura Marisa Lobo, do Avante, autointitulada “psicóloga cristã”.

O Podemos lançou a presidente estadual da ala feminina do partido, Carol Arns, filha do senador Flávio Arns, que trocou a Rede pelo Podemos recentemente. Ela é professora, formada em Direito e Administração. Com isso, os três senadores do Paraná — Flávio, Oriovisto Guimarães e Alvaro Dias — apoiam essa candidatura.

A esquerda estará na disputa com a líder de movimento estudantil Camila Lanes (PC do B), o professor Eloy Casagrande (Rede), a psicanalista Letícia Lanz (PSOL), o advogado e professor Paulo Opuszka (PT) e o professor Renato Mocellin (PV).

O Partido da Mulher Brasileira lançou um homem: Fabiano dos Santos.

Também estão colocadas as candidaturas do médico João Guilherme (Novo), que foi candidato a vice-prefeito na chapa de Ney Leprevost em 2016; e de Zé Boni (PTC), que foi candidato ao Senado em 2018.

Leia também:

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Recife

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Paulo

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Fortaleza

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de João Pessoa

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Luís

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Belo Horizonte

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura do Rio de Janeiro

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Maceió

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Aracaju

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Goiânia

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Macapá

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Boa Vista

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Manaus

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Porto Alegre

Leia mais: O Centrão quer dominar sua 'casa'. Entenda como
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários
TOPO