ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Palmas

A corrida pela Prefeitura de Palmas será definida já no primeiro turno, em 15 de novembro. A capital do Tocantins é a única do país que não atingiu os mais de 200 mil eleitores exigidos pela legislação eleitoral para ter a possibilidade de segundo turno.

A atual prefeita, Cinthia Ribeiro (PSDB), tentará a reeleição. Ela foi eleita vice-prefeita em 2016 e assumiu o comando do município em abril de 2018, após o então prefeito Carlos Amastha (PSB) renunciar ao cargo para disputar o governo naquele ano — ele recebeu 31,19% dos votos, perdendo no primeiro turno para Mauro Carlesse, que trocou o PHS pelo DEM, governa o estado e ainda não entrou na campanha.

Cinthia tem o apoio do DEM, do MDB do senador Eduardo Gomes, líder do governo Bolsonaro no Congresso, do Patriota e do Avante .

Tiago Amastha Andrino (PSB) adotou a alcunha do ex-prefeito no nome político, mas não tem parentesco com ele. Vereador e ex-secretário de Carlos, Andrino está na disputa com uma aliança que inclui Cidadania, PL, PP e PSD — ou seja, Kátia Abreu (PP) e Irajá (PSD), senadores que são mãe e filho, estão nesse barco.

Marcelo Lelis (PV) vai tentar a Prefeitura pela terceira vez, após ter ficado oito anos inelegível em razão de uma condenação por abuso de poder econômico. Ela já foi vereador da capital e deputado estadual. Tem o apoio do PDT e do PC do B.

O Podemos lançou Alan Barbiero, que foi deputado estadual e reitor da Universidade Federal do Tocantins. Outros dois professores são opções para os eleitores: Bazzoli (PSOL) e Júnior Geo (Pros), com apoio do PSC.

O empresário do ramo imobiliário Gil Barison (Republicanos) se vende como candidato bolsonarista e tem o apoio da Democracia Cristã e do PRTB.

O deputado federal Eli Borges (Solidariedade) também é candidato, coligado com o PTB. O ex-vereador da cidade Joaquim Rocha é o nome do Partido da Mulher Brasileira (PMB).

Aparecerão nas urnas também os nomes de Max Dornellys, presidente regional do PTC, da deputada estadual Vanda Monteiro (PSL) e do pioneiro Vilela do PT.

Leia também:

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Recife

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Paulo

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Fortaleza

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de João Pessoa

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Luís

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Belo Horizonte

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura do Rio de Janeiro

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Maceió

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Aracaju

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Goiânia

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Macapá

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Boa Vista

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Manaus

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Porto Alegre

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Curitiba

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Florianópolis

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Teresina

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Belém

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Natal

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Salvador

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Rio Branco

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Vitória

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Campo Grande

ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de Cuiabá

Leia mais: O Centrão quer dominar sua 'casa'. Entenda como
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler comentários
TOPO