ELEIÇÕES 2020: a corrida pela Prefeitura de São Luís

A corrida pela Prefeitura de São Luís neste ano rachou grupos políticos e criou uma grande salada de candidaturas.

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos), que ficou em segundo lugar nas últimas eleições municipais, está no páreo. Ele é oposição ao governador Flávio Dino (PC do B). Conseguiu o apoio do PSD, do deputado federal Edilázio Junior e, mais recentemente, do PSDB, do senador Roberto Rocha, que chegou a inflar a candidatura do deputado estadual tucano Wellington do Curso, não confirmada.

O Republicanos confirmou o nome de Duarte Júnior, ex-presidente do Procon e deputado estadual mais bem votado da história da capital maranhense. Tem o apoio do atual vice-governador, seu correligionário Carlos Brandão. A chapa terá como vice Fabiana Vilar (PL), sobrinha do deputado federal Josimar do Maranhãozinho (PL), que arrastou o Patriota e o Avante para o mesmo barco.

O candidato do DEM será o deputado estadual Neto Evangelista, filho do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão João Evangelista e genro da ex-deputada estadual Maura Jorge, atualmente filiada ao PSL. Entre 2015 e 2018, Neto foi secretário do Desenvolvimento Social no primeiro governo de Dino.

A construção da candidatura de Neto Evangelista teve a participação do senador Weverton Rocha (PDT), que costurou apoios em Brasília e com ACM Neto, o presidente nacional do DEM. É também uma aposta pessoal do deputado federal Juscelino Filho, que comanda a legenda no Maranhão e é seu amigo de infância.

O MDB ensaiou lançar Roseana Sarney, mas o deputado estadual Roberto Costa (MDB) — afilhado político do ex-senador João Alberto Souza — também costurou apoio à candidatura de Neto Evangelista, a contragosto, pelo menos inicialmente, do deputado federal Hildo Rocha (MDB). O nome do DEM também conseguiu alianças com o PTB, do deputado federal Pedro Lucas Fernandes, e do PSL, que antes havia flertado com a candidatura de Duarte Júnior.

O atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), ainda não anunciou apoio — nem sabe se o fará. Flávio Dino também evita entrar na disputa, prometendo pedir votos somente em eventual segundo turno, a depender dos candidatos.

O PT tem o nome do deputado estadual José Inácio, mas poderá acabar abraçando a candidatura do deputado federal Rubens Júnior (PC do B), com o apoio do também comunista e deputado federal Márcio Jerry e da senadora Eliziane Gama (Cidadania).

A família Sarney está rachada: José Sarney confirmou a candidatura do neto Adriano pelo PV.

Por enquanto em voo solo, o deputado estadual Yglésio Moisés (Pros) é outro nome colocado. Ele foi eleito pelo PDT, mas acabou pulando para o partido de Gastão Vieira justamente para viabilizar sua candidatura.

O Solidariedade lançou o ex-juiz Carlos Madeira, que pegou Covid-19 e agora é dúvida na disputa.

Também querem a Prefeitura da capital maranhense o deputado federal Bira do Pindaré (PSB), o apresentador de TV Jeisael Marx (Rede) e o jornalista e professor universitário Franklim Douglas (PSOL).

Leia mais: O Centrão quer dominar sua cidade. Entenda como
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler comentários
TOPO