Eleitor que errou na hora de votar e disse que era fraude tem prisão decretada

Ana Patrícia Mendes, juíza da 97ª Zona Eleitoral do Pará, determinou a prisão de um eleitor que se confundiu na hora de votar e fez um vídeo dizendo que havia fraude nas eleições.

O homem, que é um policial militar da reserva, errou a ordem de votação e tentou votar primeiro para presidente, o que explica a anulação de seu voto.

“Olha, gente! Eu apertei 17 e está parecendo nulo aqui, olha! Eu sou eleitor do Bolsonaro, eu votei 17. Pode me prender, pode chamar a polícia”, dizia ele, no vídeo que viralizou.

Ainda há indefinição acerca do que seria o eventual governo Bolsonaro. Você precisa se preparar AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 47 comentários
  1. O TSE teria que ter feito comunicados com orientações de como votar primeiro governador depois presidente! E o que se pode ou não fazer. ESCLARECIMENTO é responsabilidade deles Muitos não sabem d

  2. Como se denomina 1 país em q 1 cidadão comete 1 engano d boa fé e é preso, enquanto q quem destrói o país e rouba até matar milhares d pessoas fica livre p aproveitar o roubo sem nem ter d pedi