Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Eles não sabiam que seriam feitos de cobaias", diz advogada, sobre pacientes da Prevent

Bruna Morato, que representa médicos que denunciaram a empresa, afirmou que o hospital não detalhava os riscos do uso de medicamentos sem eficácia comprovada
“Eles não sabiam que seriam feitos de cobaias”, diz advogada, sobre pacientes da Prevent
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A advogada dos médicos que fizeram um dossiê contra a Prevent Senior, Bruna Morato, disse há pouco, em depoimento à CPI da Covid, que os pacientes da operadora de saúde eram feitos de cobaias em experimentos.

Bruna descreveu como os médicos convenciam pessoas idosas a autorizarem a aplicação de medicamentos sem eficácia comprovada sem que eles soubessem.

“O paciente idoso é extremamente vulnerável. O médico falava que tinha um tratamento bom que iria começar. Eles falavam para esse paciente, da telemedicina, ‘olha, você vai passar por um tratamento, um tratamento muito eficaz. Se você quiser participar, precisa dar um OK.’ Eles davam esse OK. Eles não sabiam que seriam feitos de cobaia.”

Segundo ela, o hospital não detalhava os riscos aos quais o paciente seria submetido.

Mais notícias
TOPO