ACESSE

Eliziane Gama: "O governo federal tem uma posição negacionista da gravidade da pandemia"

Telegram

O Antagonista perguntou a deputados e senadores, de todos os partidos, que visão eles têm hoje da pandemia e o que acham que ainda precisa e deve ser feito.

Chegamos ao início de junho com seguidos recordes diários de registros de mortes e a doença continua se espalhando pelo país sem previsão concreta de pico ou coisa que o valha.

A senadora Eliziane Gama, líder do Cidadania no Senado, disse que o Brasil está colhendo as consequência de “um bate cabeça interno” e de uma “queda de braço constante entre os Poderes”.

“O governo federal tem uma posição negacionista da gravidade da pandemia. Na maior crise de saúde do século, o presidente demitiu um ministro da Saúde, forçou outro a sair, sabota medidas de isolamento e dá mau exemplo para todos.”

Para ela, “estados e municípios estão agindo como podem para desacelerar a curva ascendente do vírus, mas o presidente e seus discípulos insistem em atrapalhar”.

“Não temos sequer um ministro oficial da Saúde.”

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia. Em pronunciamento, à tribuna, senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Leia também: Lições da gripe espanhola de 1918 para hoje a pandemia de hoje

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 37 comentários